terça-feira, 27 de outubro de 2009

FATORES QUE AFETAM O DESENVOLVIMENTO MOTOR



O desenvolvimento e o refinamento de padrões motores e de habilidades motoras são influenciados de maneiras complexas.
Tanto o processo (como ocorre) quanto o produto (movimento observável) de um movimento de um indivíduo estão enraizados em um AMBIENTE experimental e GENÉTICO peculiar, conectados às exigências específicas da TAREFA motora.



FATORES INTRÍNSECOS AO INDIVÍDUO

A herança genética peculiar que é responsável pela individualidade (ONTOGENIA) também pode ser responsável pela similaridade (FILOGENIA) entre os seres humanos.
Uma similaridade é a tendência de o desenvolvimento humano acontecer de maneira ordenada e previsível.
Inúmeros fatores biológicos que afetam o desenvolvimento motor parecem surgir desse padrão previsível.

1 – Direção desenvolvimentista

EM QUE DIREÇÃO A COORDENAÇÃO E O CONTROLE MOTOR OCORREM NO DESENVOLVIMENTO DO SER HUMANO?
Em função da maturação do Sistema Nervoso, uma seqüência ordenada e previsível de desenvolvimento físico (direção desenvolvimentista) se dá no sentido:
CÉFALO-CAUDAL (o controle muscular ocorre da cabeça aos pés / no desenvolvimento fetal 1º ocorre a formação da cabeça e depois dos membros)
PRÓXIMO-DISTAL (controle da musculatura do centro do corpo às suas extremidades).
Isto acontece em relação aos processos de CRESCIMENTO do corpo e nos ganhos de HABILIDADES MOTORAS.
OBSERVAÇÃO: A direção desenvolvimentista pode ser questionada em razão das EXIGÊNCIAS DA TAREFA, ou seja, a criança pequena aprende em sequência a ARRASTAR-SE, ENGATINHAR E ANDAR por ser uma seqüência MECANICAMENTE do mais simples ao mais complexo.

Seria então o processo de maturação biológica que direciona o desenvolvimento motor ou as exigências da tarefa?

Filme Kasper Hauser
Irmãs Amala e Kamala

DESENVOLVIMENTO CÉFALO-CAUDAL: refere-se a progressão gradual do controle motor sobre a musculatura, movendo-se da cabeça em direção aos pés.

NO ESTÁGIO PRÉ-NATAL – primeiro forma-se a cabeça, depois os braços e por último às pernas.

NO PERÍODO NEONATAL –
Os bebês controlam na seqüência a musculatura da cabeça, pescoço e tronco antes de ganhar controle sobre as pernas e os pés.

DESENVOLVIMENTO PRÓXIMO-DISTAL - refere-se a progressão gradual do controle motor sobre a musculatura, a partir do centro do corpo para as suas partes mais distantes.
EM RELAÇÃO AO CRESCIMENTO – os ombros e o tronco crescem antes dos braços e das pernas, os quais crescem antes dos dedos das mãos e dos pés.
EM RELAÇÃO À AQUISIÇÃO DAS HABILIDADES – a criança pequena é capaz de controlar os músculos do tronco e cintura escapular antes dos músculos do punho, mãos e dedos.

OBSERVAÇÃO: no período de alfabetização esse princípio é observado quando se ensinam às crianças os elementos menos refinados da escrita antes que elas aprendam os movimentos mais complexos e refinados da escrita cursiva.
O PROCESSO CÉFALO-CAUDAL E PRÓXIMO-DISTAL NO ENVELHECIMENTO

A tendência e a inversão desse processo conforme envelhecemos, ou seja, os movimentos da parte inferior do corpo e da periferia são os primeiros a demonstrar sinais de regressão.

2 – Índices de crescimento

O quanto às crianças crescem segue um padrão característico que é universal para todos e resistente a influências externas.
A mínima interrupção do ritmo normal do crescimento é compensada por um processo chama: FLUTUAÇÃO AUTO REGULADORA que torna a criança capaz de alcançar seus companheiros da mesma idade (GALLAHUE E OZMUN – 2005). O processo de crescimento auto-regulador compensará os desvios MÍNIMOS no padrão de crescimento, mas é frequentemente incapaz de compensar os desvios maiores, especialmente no período neo-natal e na infância.
A restrição nas oportunidades de experiências também interfere nas habilidades das crianças. Os efeitos da privação da experiência motora e sensorial pode, algumas vezes, ser superadas quando condições quase ideais são estabelecidas.
A extensão até a qual a criança poderá alcançar seus companheiros etários, entretanto, depende da duração e da severidade da privação, da idade, e do potencial genético de crescimento individual da criança.

3 – Entrelaçamento recíproco

A melhora na execução de movimentos que ocorre do recém nascido até a infância e adolescência pode ser explicada pelo entrelaçamento complexo,coordenado e progressivo de mecanismos neurais de sistemas musculares opostos em um relacionamento crescentemente maduro: DIFERENCIAÇÃO E INTEGRAÇÃO

A DIFERENCIAÇÃO que é a capacidade da criança em diferenciar os grupos musculares necessários para determinados movimentos. Ela parte dos movimentos RUDIMENTARES (grandes grupos musculares) para os REFINADOS (pequenos grupos musculares).

A INTEGRAÇÃO é a capacidade de fazer grupos musculares e sistemas sensoriais trabalharem em interação coordenada. Ex.: coordenação viso-motora para pegar objetos.

A DIFERENCIAÇÃO de movimentos de braços, mãos e dedos, seguida pela INTEGRAÇÃO do uso dos olhos com os movimentos das mãos para desempenhar tarefas de coordenação entre olhos e mão é crucial para o desenvolvimento normal.

4 – Prontidão

Atualmente o conceito de PRONTIDÃO vai além da maturação biológica e inclui a consideração de fatores que podem ser modificados ou manipulados para encorajar e promover o aprendizado.

O conceito atual de aptidão é muito amplo e refere-se à aptidão para o aprendizado. A PRONTIDÃO pode ser definida como a convergência de:
 Condições intrínsecas à TAREFA
 Natureza do indivíduo
 Condições ambientais
Que tornam o domínio de uma tarefa particular apropriada.

Considerações importantes:

Quando a criança/adolescente está apto para novo aprendizado?
É difícil responder sem medo de errar, pois os fatores que tornam alguém apto ou não apto é, muitas vezes, particular. O certo é que devemos perceber as condições motoras, cognitivas e sócio-afetivas do aluno. (professor e aluno)

Experiências precoces auxiliam ou atrapalham?
Pesquisas sugerem que atividades precoces sem que o aluno esteja apto, traz mínimos benefícios.

5 – Períodos de aprendizado críticos e suscetíveis

Este conceito diz que em determinados períodos as pessoas estão aptas (aptidão) ou prontas (prontidão) para receber determinados estímulos.

Análise transacional do desenvolvimento motor
Em relação ao desenvolvimento motor podemos perguntar QUAIS SÃO OS ESTÍMULOS NECESSÁRIOS EM DETERMINADAS IDADES?

EDUCAÇÃO INFANTIL
ENSINO FUNDAMENTAL I
ENSINO FUNDAMENTAL II
ENSINO MÉDIO
IDADE ADULTA E MEIA IDADE
3ª IDADE




6 - Diferenças individuais
Cada pessoa é um indivíduo peculiar com sua própria escala de tempo para o desenvolvimento, escala determinada pela combinação da hereditariedade e influências ambientais.
É comum observar desvios de média de até 6 meses a 1 ano no aparecimento de várias habilidades motoras.

7 – Filogenia e ontogenia
Muitas habilidades motoras rudimentares do bebê e fundamentais das crianças, em termos da maturação, são consideradas FILOGENÉTICAS, ou seja, tendem a aparecer automaticamente e em seqüência previsível na criança em maturação.
São resistentes às influências ambientais. Habilidades ONTOGENÉTICAS dependem basicamente do aprendizado e das oportunidades ambientais.

HABILIDADES FILOGENÉTICAS:
Preencha os espaços em relação à função
Dos movimentos abaixo:

Exemplos: _________ alcançar, agarrar e soltar objetos; _______ ganhar controle da musculatura total do corpo; ________caminhar, pular e correr.

HABILIDADES ONTOGENÉTICAS:
Exemplos: __________ arremessar, chutar; __________ cambalhota, estrela;
____________ nadar, patinar.

O QUE VOCÊS ACHAM DESTES CONCEITOS?
E O ENCORAJAMENTO? OPORTUNIDADES PARA A PRÁTICA?
INSTRUÇÕES E ECOLOGIA?
FATORES DO AMBIENTE

 Experiência
 Aprendizado
 Encorajamento
 Fatores extrínsecos


1 – Vínculo

Ligação emocional forte entre pais e o bebê que perdura ao longo do tempo, distância, privações e vontade. Começa a se desenvolver no nascimento e pode ser estabelecido de maneira incompleta com uma separação precoce.
Fatores que podem causar a separação do bebê e os pais ao nascimento:

PREMATURIDADE
BAIXO PESO AO NASCER

Nesses casos o bebê pode ser incubado, impossibilitando o estabelecimento do VÍNCULO.

QUESTIONAMENTOS SOBRE O VÍNCULO ??????????

Como explicar o desenvolvimento normal de crianças adotadas que não tiveram o VÍNCULO?

A interação do bebê com os pais e os benefícios para seu completo desenvolvimento são inquestionáveis, mas.................. cuidado para não supervalorizar sua importância.

EXPERIÊNCIAS QUE A CRIANÇA POSSA TER COMO MORTES NA FAMÍLIA, DIVÓRCIO, ACIDENTES E DOENÇAS SEVERAS PROLONGADAS, MOSTRAM-SE MAIS SIGNIFICATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM LONGO PRAZO DO QUE O PRIMEIRO VÍNCULO COM OS PAIS.







2 – Estímulo e privação

A discussão entre a maior ou menor importância da HEREDITARIEDADE (natureza) ou da EXPERIÊNCIA (educação) perdurou durante muitos anos.

O que é mais significativo para o desenvolvimento motor da criança?
Quais os efeitos dos estímulos e das privações no aprendizado de habilidades motoras?

A tendência atual é de respeitar cada componente (biologia e ambiente) e reconhecer a importância da interação da maturação e da experiência.

Os pesquisadores do desenvolvimento motor tem deixado esta discussão de lado, concentrado suas pesquisas em 3 questões principais:

1 – IDADES APROXIMADAS NAS QUAIS VÁRIAS HABILIDADES MOTORAS RUDIMENTARES E FUNDAMENTAIS PODEM SER APRENDIDAS MAIS EFETIVAMENTE.
- Princípio da aptidão

2- EFEITOS DO TREINAMENTO ESPECIAL SOBRE O APRENDIZADO DAS HABILIDADES MOTORAS.

Experiências com gêmeos (biologicamente são iguais mas com experiências diferentes) demonstram que:
- Em termos quantitativos não há diferenças significativas, mas.....
- Em termos qualitativos demonstram mais auto-confiança e segurança na execução dos movimentos.

Existem poucas provas que comprovam que programas de estimulação especial oferecem benefícios em longo prazo para habilidades motoras avançadas.

3- EFEITOS DAS OPORTUNIDADES LIMITADAS OU RESTRITAS PARA A PRÁTICA NA AQUISIÇÃO DAS HABILIDADES MOTORAS.

O estudo em instituições com bebês no Irã, Beirute e Líbano demonstrou diferenças no desenvolvimento motor de acordo com as diferenças de estímulos.
Razões do atraso do Desenvolvimento Motor:
- Falta de cuidados
- A quietude ambiental
- Ausência geral de oportunidades ou experiências

O CONSENSO GERAL DA PESQUISA É DE QUE RESTRIÇÕES GRAVES E FALTA DE EXPERIÊNCIA PODEM ATRASAR O DESENVOLVIMENTO NORMAL.

OBSERVAÇÃO:
A cultura determina que alguns movimentos são mais desenvolvidos em meninos (chutar bola) e outros em meninas (pular corda).


FATORES DE TAREFA FÍSICA

PREMATURIDADE
Nascidos com peso entre 1,5 – 2,5 kg

DESORDENS ALIMENTARES
Obesidade
Bulimia
Anorexia

NÍVEIS DE APTIDÃO
Aptidão relacionada a saúde: força muscular, resistência muscular, resistência aeróbia, flexibilidade das articulações e composição corporal são componentes da aptidão relacionada à saúde.
Exemplo: a distância que uma pessoa corre relaciona-se principalmente com seu nível de força, resistência muscular e aeróbia.

Aptidão relacionada ao desempenho: também conhecida como aptidão motora descreve o nível de desempenho no movimento, utilizando a velocidade, agilidade, equilíbrio, coordenação e força. Exemplo: O bom desempenho motor do aluno em jogos; na execução de movimentos ginásticos, etc.

BIOMECÂNICA
Equilíbrio:
1- centro de gravidade
2- linha de gravidade
3- base de apoio
O corpo permanece em equilíbrio quando o centro de gravidade e a linha de gravidade passam pela base de apoio.

Força: provoca o movimento; é o esforço que certa massa exerce sobre outra. O resultado pode ser:
1- movimento
2- cessação do movimento
3- resistência de um corpo contra o outro

Um comentário:

Anônimo disse...

como posso explicar a relação individuo/ambiente/tarefa?